Ritual para o início de Novembro

O final de Outubro e o início de Novembro corresponde a um período em que a atividade espiritual é particularmente intensa, existindo, em várias culturas, a crença de que a fronteira entre o mundo físico e o mundo espiritual se torna mais ténue. Por isso, e pela energia associada a esta data, este é o momento ideal para fazer um ritual que o ajude a definir melhor o seu futuro, agradecendo o seu presente e reconhecendo as dádivas e as lições que o passado lhe trouxe. 

Nesta altura do ano:

– acenda velas para iluminarem os seus guias e também para iluminarem o lado mais sombrio da sua personalidade, ajudando-o a aceitar e a melhorar aquilo que está escondido em si;

– limpe a sua casa, o seu espaço de trabalho e os seus armários, criando espaço ao libertar-se de tudo aquilo que já não usa ou de que já não precisa;

– preste homenagem aos entes queridos que já partiram, cozinhando o seu prato preferido ou acendendo uma vela em sua homenagem;

– agradeça e exprima gratidão (sentindo-a no seu coração) pela dádiva que é estar vivo;

– medite e converse com os seus guias espirituais e com os entes que já partiram.

 

Realize este ritual para atrair bênçãos para este novo ciclo que agora começa:

Vai precisar de:

– 1 vela branca;

– 1 punhado de rosmaninho;

– 1 tocha de Sálvia (se não tiver, pode usar alecrim);

– 1 folha de papel;

– 1 caneta preta

– 1 esfera de cristal de quartzo transparente (se não tiver, use um cristal com o formato mais arredondado possível);

– 1 queimador ou recipiente largo, fósforos

 

Preparação:

Disponha à sua frente todos os elementos deste ritual.

Comece por acender a vela e dedicar algumas palavras de gratidão a todos os seus antepassados, aos entes queridos que já partiram, aos seu Anjos da Guarda e Guias Espirituais.

Deite fogo à sálvia (ou ao alecrim seco, colocado no queimador) e desenhe no ar vários círculos à sua volta, para que o fumo purifique o seu campo energético.

Coloque então a sálvia no queimador e espalhe em redor dela um pouco de rosmaninho. Deite-lhe fogo também. se estiver a usar alecrim, misture as duas ervas.

Escreva no papel tudo aquilo de que está disposto a libertar-se neste momento da sua vida.

Usando um fósforo, deite fogo ao papel, quando tiver terminado de escrever. Deixe o papel acabar de arder em cima das ervas, para que o poder transmutador do fogo leve para fora da sua vida tudo aquilo que não é bom para si.

Segure então no cristal e coloque-o à frente dos seus olhos, interpondo-se entre o seu olhar e a chama da vela. 

Fixando a chama da vela refletida no cristal, visualize a sua vida exatamente como gostaria que ela fosse. Veja-se a viver como quer, e a mudar seja o que for que sente que precisa de ser mudado.

Mantenha esta visualização pelo máximo de tempo possivel, ou enquanto sentir a sua energia a ser canalizada para a realização desse desejo (não precisa de prolongar o tempo, basta fazê-lo enquanto “sente” que deve fazê-lo.

Expresse em voz alta os seus maiores desejos, afirmando-os como uma realidade que já está presente na sua vida. Por exemplo: “Eu tenho sucesso”, “Eu sou amado”, etc.

Deixe a vela e as ervas arderem por completo. Quando tudo estiver completamente apagado, reuna as cinzas e saia da sua casa (pode fazê-lo no dia seguinte), espalhando-as ao vento, longe do sítio onde vive.

Fonte: Maria Helena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *